Contorno Corporal
MAMA MASCULINA
Ginecomastia

Ginecomastia é o termo médico utilizado para o aumento do tamanho das mamas nos indivíduos do sexo masculino. É uma condição mais frequente do que se imagina e em alguns casos pode ser psicologicamente devastadora, afetando o convívio social dos homens que sofrem com ela. As queixas mais comuns estão frequentemente relacionadas ao constrangimento provocado pela retirada da camisa em locais públicos como praias, piscinas e academias, ou até mesmo diante de pessoas mais íntimas.

Há um impacto negativo sobre a autoestima e ego dos homens. O simples ato de escolher as roupas diariamente passa a ser uma rotina altamente estratégica e ditada pela necessidade de camuflar as mamas. Camisetas e malhas leves são evitadas, pois são muito reveladoras.

As alterações hormonais são as causas mais frequentes. Baixos níveis de testosterona ou altos níveis de estrógeno pode promover o desenvolvimento exagerado das mamas nos homens. A utilização de certas drogas (especialmente esteróides), puberdade, obesidade, envelhecimento, doenças cromossômicas relacionadas com o género e alguns tumores secretores de hormônios também são causas conhecidas.

Durante a consulta, o seu histórico médico também será analisado para tentarmos identificar a causa mais provável no seu caso, e se a cirurgia poderá auxiliar no tratamento do seu problema.

A cirurgia para a correção da ginecomastia é uma das cirurgias plásticas mais realizadas nos homens. É muito eficaz, com excelentes resultados estéticos e está ganhando cada vez mais popularidade devido a um melhor esclarecimento da população em geral a respeito desta condição e pela melhora da autoestima alcançada.

Os exames pré-operatórios incluem: sangue, urina, ultrassonografia mamária/mamografia, eletrocardiograma, radiografias do tórax.

As anestesias mais frequentemente utilizadas são: peridural ou geral.

A duração média da cirurgia é de 2 a 3 horas, com internação por 12 ou 24 horas a depender de cada caso. Ao final da cirurgia, haverá drenos (temporários) e curativo compressivo. O paciente terá alta usando coletes pós-operatórios, e manterá o uso dos mesmos por 60 dias. A movimentação dos braços deverá ser um pouco mais limitada nos primeiros 30 dias.

Perguntas Frequentes

Como é realizada a cirurgia para correção da Ginecomastia?

Na maioria dos casos, conseguimos retirar as glândulas mamárias aumentadas através de pequenas incisões infra-areolares (metade inferior da circunferência das aréolas). As cicatrizes normalmente ficam bem disfarçadas nas bordas inferiores das aréolas. Podemos ainda associar à uma lipoaspiração das regiões mamárias para remover o excesso de gordura, proporcionando um melhor contorno para o tórax.

Alguns pacientes portadores de mamas muito volumosas podem apresentar também flacidez da pele da região mamária. Nestes casos, é necessário realizar a retirada também do excesso de pele, resultando em cicatrizes nos sulcos inframamários, periareolares e verticais (em formato de “L” ou de “T” invertido).

O tratamento pode ser feito apenas com lipoaspiração?

Isso é possível em alguns casos. Existe uma condição específica, também conhecida como Pseudoginecomastia, em que há apenas um acúmulo exagerado de gordura nas regiões mamárias não associada ao aumento de tamanho das glândulas mamárias. É mais frequente em homens que se encontram acima do peso. Entretanto, quando estes pacientes apresentam flacidez da pele, o tratamento não poderá ser feito apenas com lipoaspiração, sendo necessário retirar o excesso de pele para a sua correção definitiva.

O pós-operatório é doloroso?

Geralmente não. Entretanto, sabemos que a dor é um sintoma subjetivo, e portanto pode ser vivenciada de maneira diferente por cada paciente. Normalmente, é bem controlada com os analgésicos prescritos.

As cicatrizes podem ficar mais visíveis?

As cicatrizes apresentam modificações ao longo do tempo e cada paciente comporta-se diferentemente do outro em relação à evolução das cicatrizes, podendo na maioria dos casos tornar-se muito pouco visíveis.

Certos pacientes podem apresentar tendência individual à cicatrização inestética, hipertrófica ou quelóide. Este fato deverá ser discutido durante a consulta inicial, bem como, suas características familiares. Se você souber previamente da sua tendência para quelóide, o tratamento especializado será instituído de 24 a 72 horas após a cirurgia, entre outros recursos. Pessoas de pele clara tendem a desenvolver este tipo de cicatrização menos frequentemente.

Quais complicações podem acontecer?

Embora raras, as complicações compreendem: deiscências de sutura (abertura precoce dos pontos), seroma (acúmulo de fluido claro), hematoma (acúmulo de sangue), infecção, diminuição da sensibilidade (temporária na maioria das vezes), necrose das aréolas/mamilos, cicatrizes hipertróficas/quelóides.

Todos os Procedimentos