Face
PLÁSTICA DAS ORELHAS
Otoplastia

É o termo técnico utilizado para se referir às cirurgias para correção das orelhas proeminentes (também conhecidas como “orelhas em abano”). Trata-se de uma condição presente desde o nascimento na maioria dos casos, e mais frequente em pessoas com um histórico familiar importante. Nessas pessoas, as orelhas se desenvolvem mais afastadas do crânio. O comprometimento de ambos os lados é mais comum, embora possa afetar também apenas um deles.

Esta condição pode ser fonte de grande embaraço social. As crianças em idade escolar são as mais afetadas pelas provocações e comentários insensíveis. Por esta razão, este procedimento é realizado mais frequentemente nesta faixa etária. Atualmente, há uma tendência em operar os pacientes mais cedo, por volta dos 4 anos, quando as orelhas estão quase totalmente crescidas, evitando assim constrangimentos futuros. Esta cirurgia também pode ser realizada em adultos, o que ajuda a restaurar o equilíbrio estético geral da face.

Durante a consulta, as suas orelhas serão examinadas e definiremos quais técnicas cirúrgicas seriam mais adequadas para tratar o seu caso, assim como suas limitações e riscos. Isso ajuda a conhecer e compreender melhor as suas expectativas e se elas podem ser alcançadas através deste procedimento.

Os exames pré-operatórios incluem: sangue, urina, eletrocardiograma, radiografias do tórax.

As anestesias mais frequentemente utilizadas são: geral para crianças, e sedação associada à anestesia local para adultos.

A duração média da cirurgia é de 2 horas, com internação por 12 ou 24 horas a depender de cada caso. Ao final da cirurgia, haverá um curativo sobre as orelhas para protegê-las contra eventuais traumas. Após alguns dias, o curativo é trocado por uma faixa (tipo tenista). O retorno à escola ou ao trabalho acontece entre 7-10 dias após a cirurgia.

Perguntas Frequentes

Como é realizada a Otoplastia?

Inicialmente, realizamos uma incisão na parte de trás da orelha para expor a cartilagem. Em seguida, é realizado o remodelamento da cartilagem auricular. Para tanto, podemos remover o excesso quando esta se encontra aumentada, e/ou esculpi-la e dobrá-la quando não há definição das estruturas que a compõem. Em ambos os casos, utilizamos suturas para dobrar a cartilagem e mantê-la na sua nova posição mais próxima ao crânio.

Onde ficarão localizadas as cicatrizes?

As cicatrizes de uma otoplastia são posicionadas atrás da orelha em suas dobras naturais o que as tornam muito pouco visíveis.

O pós-operatório é doloroso?

Geralmente não. Entretanto, sabemos que a dor é um sintoma subjetivo, portanto pode ser vivenciada de maneira diferente por cada paciente. Normalmente é bem controlada com os analgésicos prescritos.

Eu não sei ao certo se as minhas orelhas são afastadas. Como posso ter certeza?

Algumas pessoas apresentam as orelhas evidentemente mais afastadas. Os comentários e brincadeiras sofridos constantemente não lhes dão chances para duvidar e na maioria das vezes chegam ao consultório com o diagnóstico já firmado.

A dúvida acima é mais comum nos adultos, com orelhas menos proeminentes, e com um menor comprometimento estético da face. O que você precisa ter em mente é que a otoplastia é um procedimento altamente individualizado e você deve fazê-lo para si mesmo, não para satisfazer os desejos de outra pessoa ou para se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal.

As crianças são sempre boas candidatas a esta cirurgia?

Nem sempre. A cirurgia tem melhores resultados em crianças colaborativas e capazes de seguir as recomendações médicas. Além disso, também é muito importante que estejam saudáveis, sem infecções crônicas (não tratadas) do ouvido e sem doenças graves.

Que tipo de complicações podem ocorrer nesta cirurgia?

Este procedimento possui uma incidência de complicações muito baixa quando se prepara adequadamente cada paciente antes da cirurgia. Apesar de pouco frequentes podem ocorrer: deiscências das suturas (abertura precoce da cicatriz), infecção, sangramentos (hematoma), alterações na sensibilidade da pele ou dor que pode perdurar, cicatrizes hipertróficas (largas), quelóides (cicatrizes altas e largas), assimetrias.

Existe risco das orelhas voltarem a ficar afastadas após a cirurgia?

Apesar de raro, pode acontecer em situações específicas. É mais comum em pacientes com cartilagens mais grossas por apresentarem maior resistência à remodelação. Assim como, pode ocorrer também por traumas sofridos precocemente (por agressões ou certas práticas esportivas).

Todos os Procedimentos